Pensamentos

Ainda que, contraditoriamente também seja findável, somente o instante é infinito.


 

Não creio que inventemos verdades com intento de promover mentiras. Criamo-las, despretensiosamente, para tentar encobrir a apatia, remediar o tédio e suportar o enfado reciclável da mesmice.


 

A vassoura limpou a casa,
O banho lavou meu corpo,
A reza libertou o meu espírito,
E eu (…)
(…) fiquei sozinho, tomei o meu Lexotan e fui dormir


 

I am nothing nor nobody. I still continue being.


 

With care of not being less or with fear of being more, the man will never discover everything that might have been.

Para todos que envelhecem o tempo traz as rugas, mas para poucos enrugados ele suscita a sabedoria

Sou o espelho da complexidade na sua forma mais simples;
Sou a intensidade com mil exclamações;
Sou dono de questionamentos intermináveis que lancei ao vento;
Sou pedaço do pequeno mundo lá fora, dentro de um enorme universo à parte;
Sou fiel nas traições e sincero demais nas mentiras;
Sou a pressa com todo o tempo disponível;
Sou a bagunça na qual se encontra qualquer coisa;
Sou a continuação das eternas perguntas, e as respostas ainda sem conclusão;
Sou o errado que busca acertar e a sorte de acertar sem querer;
Sou tristeza mascarando alegria, e alegria enrustida de tristeza;
Sou amigo de quase todos, mas poucos conseguiram me cativar;
Sou altruísta com estranhos e egocêntrico com os mais próximos;
Sou humilde por puro charme, mas vaidoso sem ser pedante;
Sou exagerado na medida certa;
Sou crente, mas também sou cético;
Sou tiro de rosas em canhões, mas disparo mágoas com a própria língua;
Sou tão certo quanto a dúvida e tão duvidoso que já nem sei;
Sou gritos desesperados em silêncio;
Sou interpretado como não queria e invisível quando me mostro;
Sou indeciso por pura convicção;
Sou mais do que esperam e bem menos do que precisam;
Sou aquele que voa ainda no chão e o que desfila aéreo pelas ruas;
Sou a rotina inesperada das imprevisíveis aventuras;
Sou tão óbvio quanto à própria contradição.


 

Em meus sonhos eu tento sufocar as minhas mágoas, mas elas retomam o fôlego sempre que acordo.

 


 

Quem acumula dívidas do passado para pagá-las no futuro vive de esmolas no presente.


Algumas pessoas contemplam o mundo, outras são contempladas por ele.

 


Trace metas, planeje o futuro, espere o acaso e reze para tudo dar certo. Mas, jamais esqueça de viver.


Com medo de perder o que já se tem o homem sempre será uma sombra hipotética de tudo aquilo que ele poderia ter sido.

 


O amor não deve ser escravo da conveniência nem submisso a regras. O amor fracionado é passivo de limites e jamais será inteiro.


ESTAFETA SEM RUMO

Sou Andarilho Peregrino
Trem Sem Trilho
Gramíneas Sem Milho
Maquinista Valdevino

Sou Andarilho Peregrino
Com Alma De Aventureiro
Espírito Forasteiro
E Sonho De Menino

Sou Andarilho Peregrino
Cego Romeiro Errante
Perdido De Mim Clandestino
Fugido Da Vida Viajante

Sou Andarilho Peregrino
Garimpeiro De Ilusão
Na Gruta Escura Do Destino
Passarinho Sem Alçapão

Sou Andarilho Peregrino
Destemido Caçador
Adulto Pequenino
Semente De Lavrador


O EXTINTO VIVO

Frívolo ser;
Morto antes do começo,
extenuado no tropeço,
que o acaso lhe fez ter.

Alma sem luz,
vivendo sem vida,
sem dor ou ferida,
que de secura secou.

Moléstia sem crença,
a pior da doença,
que podes-te ter:

ser o pobre do ser,
num mundo medonho,
vivendo sem sonho,
fingindo viver.


O DALTONISMO DE DRUMMOND

Respeito toda poesia,
de tristeza ou alegria,
E respeito também quem tem o dom.

Mas vendo as pedras no caminho,
fiz-me um belo passarinho,
não descrito por Drummond.

Vasto mesmo é meu mundo.
De infinitos num só ser.
Mas as vezes me pergunto:
quem diabos era Raimundo
e o que Carlos quis dizer?


Somente quando valorizei a dor das minhas próprias tristezas e respeitei o amargo gosto das minhas lágrimas, aproximei-me mais dos sofrimentos alheios. E jamais voltei a ser inteiramente feliz.


Enquanto os derrotados procuram pretextos para suas quedas, os triunfantes já estão prontos para tentarem novamente.


 

Entre a sua certeza e a minha verdade esconde-se a realidade que nós ignoramos.


Se você resolver não seguir o seu próprio caminho e andar no encalço de outro alguém, só poderá chegar ao mesmo lugar aonde ele já chegou.


Só seremos capazes de saborear inteiramente o adocicado gosto da alegria, se já tivermos provado antes o saibo amargo da tristeza.


O grande segredo da vida foi tão bem guardado que ninguém jamais encontrou.


O azar nada mais é do que a sorte do descrente que se confirmou.


A imperfeição só pode ser avaliada por aquilo que é perfeito. E, portanto, não existe.


Tudo aquilo que não inventei causa-me profunda desconfiança da sua existência.

 


Você pode até ser mais do que os outros esperam. Ainda assim, sempre será bem menos do que eles precisam.


Não procure no passado nem espere encontrar no futuro. Apenas entre o amanhã e o ontem reside o tempo no qual você sempre poderá fazer alguma coisa.


Saudade sofrida mesmo é a ausência daquilo que não se teve e a imprecisa lembrança do que não se fez. Isso sem esquecer a dolorosa angústia de uma vida inteira presumida: relembrando as inúmeras promessas solidificadas no desquerer do destino ou lamuriando por cada desejo não consumado.

Porém, ainda pior, será a contaminação venenosa para a descrença no amanhã. Porque, somente amanhã, redobra-se o otimismo, recicla-se a força e torna-se capaz de sonhar com tudo aquilo novamente.


Os ensinamentos mais valiosos da vida, não vieram inseridos nos versículos bíblicos, não serão explicados por grandes sábios, nem estão definidos em dicionários ou enciclopédias. É preciso existir para aprender.


Não deseje compreender demais o mundo. O excesso de sabedoria adoece de cólera as almas dos mais prendados. Às vezes é preciso alienar-se para tentar remediar o vírus da indignação com elevadas doses de ignorância.


Ainda que forçosamente lutemos para renegar os nossos conflituosos sentimentos, dentro das nossas crenças mais sólidas, sempre coexistirão a fé, a dúvida a esperança e o medo.


Quando a consciência incriminá-lo antes mesmo do veredicto do mundo, a sua sentença não caberá mais nenhum recurso de apelação.


Sou fiel nas traições e sincero demais nas mentiras.


Sou a pressa com todo o tempo disponível.


Entre aquele que sou e o que pensam sobre mim, reside uma terceira pessoa.


Sou tão certo quanto a dúvida e tão duvidoso que já nem sei.


Aspire, cobice e deseje algo com voracidade. Pois, pior que a ambição dos gananciosos é a alma miserável dos contentáveis.


Sou a bagunça na qual se encontra qualquer coisa.


Quem aposta o que não tem, acaba penhorando a dignidade.


Sou indeciso por pura convicção.


Qualquer adjetivo que seja usado para descrever o amor, inevitavelmente será redundante.


O primeiro sentido da vida é senti-la, o segundo, vivê-la e o terceiro: conseguir realizar continuamente os dois.


Mesmo dentro das nossas crenças mais sólidas, sempre coexistirão a fé, a dúvida, a esperança e o medo.


Se na estrada da vida, você desviar do seu próprio caminho para seguir no encalço de outro alguém, só poderá chegar ao mesmo lugar onde ele já chegou.

 


Aos que de tudo se abstém, o tanto faz sempre lhes convém.


O impiedoso relógio que afere o nosso breve passeio pelo mundo é contraditoriamente ilógico: a cada dia que vivemos subtraem-se igualmente, vinte quatro horas de nossa existência.


Ante a inopinada sucessão do tempo e toda imprevisibilidade que turva o amanhã, a vida começa diariamente.


Na sombra dos nossos admiradores escondem-se sempre alguns invejosos.


Em momento algum, nenhum instante poderá ser mais oportuno do que agora.


Não confunda pressa com urgência, sabedoria com inteligência, idade com experiência, bondade com coerência, vida com existência, respeito com obediência, paixão com dependência, amor com subserviência, beleza com essência, achismo com ciência nem ponto final com reticência…


Mais textos

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • LinkedIn
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS
  • StumbleUpon