Marcus Deminco por Mara Narciso

Quem quiser uma leitura leve e descompromissada deve procurar outro autor. Marcus Deminco é um escritor que nasceu das suas próprias buscas. Quando ele, curioso, intenso e visceral, escreveu “Eu e meu amigo DDA”, distribuiu pelo Orkut informações sobre o Distúrbio de Déficit de Atenção. Angariou simpatia e noutras situações nem tanto, pois a doença é questionada e gera polêmica ainda hoje, quando se discute até a sua existência.

Desde a sua primeira incursão literária, o escritor manifestou coragem, e numa catarse vomitou sua vida de forma literal e quase sem censura. Seu vocabulário era bom, mostrando conhecimentos filosóficos e de psiquiatria. Estes se ampliaram, fazendo dele um escritor sofisticado, maior, de uma linguagem rica, sem ser pedante, e uma maneira única de se expressar. Ganhou maior amplitude vocabular, tornando os seus personagens complexos do ponto de vista psicológico, fazendo-os tipos que fogem do maniqueísmo, sendo densos e algumas vezes ambíguos. Muitos dos seus poemas mostram as angústias do seu lado poeta, que escreve como se procurasse um caminho para apaziguar seu espírito.

Quando começou, era um rapaz vaidoso, que tinha feito sucesso posando nu e sendo capa de revista G Magazine. Isso, naturalmente o envaidecia, mas, ao mesmo tempo procurava separar as duas vertentes da sua vida, o Deminco modelo do Deminco escritor. Sabedor de que a juventude é fugaz, e consciente do seu poder de persuadir, descobriu que podia, cada vez mais, usar as palavras para convencer, desde os fóruns do Orkut, e hoje se mostra um escritor seguro. Seu amadurecimento literário se deu aos pulos nos embates em defesa de seu livro.

Ao se tornar psicólogo, passou a usar dos seus conhecimentos sobre a alma humana para fazer sua prosa ficcional. Tem uma armação de trama que seduz o leitor, ao mesmo tempo em que enriquece quem o lê. O andamento da sua narrativa caminha em forma de suspense, o que instiga e aguça a curiosidade.

Marcus Deminco está maduro como escritor, embora jovem, e expõe os dramas psicológicos dos seus personagens com uma verossimilhança que convence. Filosofa, cria frases de efeito, e mesmo em temas duros, apimenta a cena com ironia e humor. Astuto e instruído, parte para brincar e recriar poemas consagrados, revisitando totens na arte de escrever e poetar. A ousadia das suas criações mostra um Marcus Deminco que não leva desaforo e tem uma boa resposta para qualquer tipo de pergunta.

 

maranarciso

 

 

(Mara Narciso é médica, jornalista, autora do livro “Segurando a Hiperatividade” e membro da Academia Feminina de Letras e do Instituto Histórico e Geográfico de Montes Claros – Minas Gerais).

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • LinkedIn
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS
  • StumbleUpon